Seg a Sex, das 07:30 às 17:30 / Sáb, das 07:30 às 12:00

Telefone: (85) 4006-0006

Whatsapp: (85) 98736-0298

Seg a Sex, das 07:30 às 17:30 / Sáb, das 07:30 às 12:00

PASSO A PASSO DA RECAPAGEM

Exame Inicial

Nesse momento, averíguam-se a espessura, a quantidade de borracha, a relação de altura/ largura, partes da banda de colagem e partes internas. Caso os danos à carcaça sejam muito profundos ou por qualquer motivo não seja possível realizar a reconstrução, o processo é interrompido.

Raspagem

O objetivo desse processo é deixar o pneu com a circunferência adequada, prolongando a vida do item. A raspagem é feita para que a carcaça possa ser preparada para receber a nova banda de rodagem.

Escareação

A escareação é a etapa responsável por reparar todos os cortes e danos encontrados na carcaça de maneira individual. Neste momento, a retirada de partes oxidadas ou deterioradas pode ser necessária. Essa etapa é muito importante porque ajuda a garantir não apenas a segurança, mas também a vida útil prolongada do pneu.

Conserto

Defeitos menores e superficiais podem ser resolvidos na escareação, mas caso seja necessário uma atuação mais profunda, o pneu deverá passar para a área de consertos, onde passará por uma reconstrução de estrutura. Se isso não for feito, as modificações feitas na escareação irão apenas mascarar um problema maior e que pode se tornar grave.

Cimentação

Este processo é o responsável pela imunização da carcaça, após seu tratamento e exposição da borracha ao ozônio, comumente chamado de aplicação de cola.

Enchimento

Nesta etapa, um tipo de borracha especial deverá ser aplicado, a fim de tampar e nivelar todos os orifícios anormais que estiverem presentes no pneu. Isso garante que a peça não perca a calibragem.

Preparação de Banda

Com a determinação da largura, desenho e comprimento (determinado durante o processo de raspagem), o operador irá cortar a banda a ser aplicada.

Aplicação de Banda

Com a carcaça e a banda de rodagem devidamente preparadas, em uma máquina chamada “builder”, o operador insere o pneu no mandril, infla, determina a folga das emendas, aplica a banda e executa a emenda da mesma.

Montagem

Para uma perfeita vulcanização, os pneus devem estar inflados (dentro da autoclave). Isso é possível por montagem em aros bipartidos específicos, contendo uma câmara de ar e um protetor. 

Inspeção Final

Após a vulcanização, todos os pneus são desmontados e seguem para o Centro de Controle de Qualidade, com a finalidade de verificar se houve alguma falha durante os processos.